Pular para o conteúdo principal

Entrevista: Bryan Cranston responde a perguntas de fãs



Em entrevista publicada no site do AMC, Bryan Cranston, três vezes vencedor do Emmy de melhor ator principal, responde a perguntas de alguns fãs de "Breaking Bad", falando sobre como interpretar o nosso Walter White, além de revelar seus truques de como se joga uma pizza num telhado. .

Walt lambe muito os lábios. Isso é coisa de Walter ou Bryan Cranston?

Eu não sei. Talvez meus lábios estivessem secos. Como ator, você encarna o personagem no momento, você sente ansiedade, medo ou alegria, ou emoção que seja. E você deve ser honesto com a emoção. Se há cenas que deveriam levar horas no calor do deserto, você deve incluir algo que possa encontrar um alívio do calor e da opressão. Algo como se manter vivo.

Como aguentar o calor de Albuquerque? É um desafio?

Claro. Toda vez que você deixa o ar condicionado, o dia é bem difícil. Mas este ano, terminamos de filmar em meados de Junho, por isso escapamos do calor, que normalmente vem em Setembro. Houve um dia que tínhamos para filmar, que tudo estava congelado, até os canos da minha casa. Passei três dias sem água. Felizmente moro perto da Vince Gilligan, e deixou-me ir para sua casa tomar banho e usar seu banheiro.

Depois de uma temporada como Walter, como você se liberta do do personagem?

Eu saio todas as noites. Walter é um homem sobrecarregado e eu não quero levá-lo para casa comigo. Coloco toalhas molhadas na minha cabeça, limpo toda a sujeira e a maquiagem, tento iluminar meu rosto. Tiro todas as suas roupas e tranco no armário. No dia seguinte eu volto e entro de novo na sua pele.

Você tem problemas para dormir à noite, devido a tensão da série?

Minha mulher vê a série durante o dia para não perder o sono a noite. Até lá, dá tempo para esquecer e dormir tranquilo. Não tenho nenhum problema para dormir. Nós trabalhamos 12, 13 horas por dia e fora da ordem cronológica. A história não está conectada. O processo é tedioso e desafiador, e não tem o mesmo efeito emocional passado aos espectadores.

Que experiências da sua vida pessoal você usa para fazer o Walter sombrio e violento?

Não tenho algo do meu passado que poderia usar, mas há momentos em sua vida onde você passa por momentos de raiva, medo, e que precisa respirar profundamente antes de fazer alguma besteira. Você se apega a essas experiências, e o que sente, e traz para o seu trabalho. O que fez-me aceitar este papel é que existe uma pessoa má dentro nós, dadas as circunstâncias. Eu acho que é o que mais importa: você vê um homem educado e depois vê-o fazendo coisas ruins em circunstâncias que o justifique. Talvez você não concorde com o que ele faz, mas acho que a maioria de nós vai entender porque ele faz essas coisas, mesmo se você deve a eles.

Quando a série terminar, você vai se preocupar em não encontrar um papel que superaria Walter White?

Eu estava preocupado em superar Hal de "Malcolm in the Middle". Se este é o ponto mais alto da minha carreira, tudo bem. Walter é o papel da minha vida. Eu estou gostando. Eu não penso em superá-lo. Está sendo ótimo mas sei que vai acabar. E quando terminar, eu quero ver "Breaking Bad" e dizer que estou orgulhoso e sortudo de ter feito parte dela.

Como é que você conseguiu jogar aquela pizza na terceira temporada?

Acho que aquela foi a maior pizza do mundo. Eu nunca vi uma pizza tão grande. Era de verdade. E eles tinham preparado efeitos especiais, um cara com uma pizza de borracha. Mas eu disse para me deixarem tentar. Eu andei chateado, eu joguei a pizza e não olhei para ela. Eu peguei o carro e fui embora e ouvi aplausos. Eu olhei e lá estava ela, e eles disseram que era o ponto certo. Foi um feliz acaso. E quando eles pediram para fazer de novo, aconteceu novamente.