Pular para o conteúdo principal

Vince Gilligan fala sobre a primeira parte da 5ª temporada e sobre o fim de Breaking Bad


Com o fim da 1ª parte da última temporada de Breaking Bad, natural que os atores e integrantes da produção, saíssem em entrevistas em diversos meios de comunicações, esclarecendo algo sobre o último episódio que foi ao ar e comentando sobre o futuro da série. Para que não fique repetitivo aqui no blog, vamos fazer um apanhado geral sobre o que falaram os principais integrantes da série em postagens individuais, selecionando os principais assuntos publicados em diversos meios.

Vamos começar pelo diretor, roteiristas e criador da série, Vince Gilligan.

Sobre os últimos episódios e um suposto filme:

É aterrorizante e libertador para mim e para os roteiristas saber que estes são os últimos oito episódios da série. Houve especulações sobre um filme, mas eu poderia dizer-lhes que, esse assunto não passa por minha cabeça agora. Eu estou preocupado com o final da história contida dentro destes últimos oito episódios e nós temos agora, temos liberdade e carta branca para finalizar a narrativa. Este é o lugar aonde tudo chegará ao fim. Haverá resolução. Vamos saber o fim de cada um. 

Sobre o erro mortal de Mike:

Eu acho que foi uma má ideia de Mike ter virado as costas para Walt. Mas ele estava transtornado e com muita coisa em sua cabeça. Ele teve que sair da cidade, ele estava pensando na sua neta. Ele perdeu muito, e, de fato, foi um erro tático de sua parte. Ele estava confiando demais em Walt e naquela cena, tinha em mente que Walt era "confiável", pois, era a pessoa que o avisou que os policiais estavam vindos em sua busca.

Sobre as próximas atitudes de Hank:

É difícil se colocar na cabeça de Hank naquele momento. Walt é aquele cara que ele ama, que tem afeição, amor fraternal e carinho. Mesmo que eles não são parentes de sangue, mas, é como se fossem. Muitas vezes eles se sentiram como irmãos. E nesse sentimento, teria que processar a questão em segundos? Então, essas são as questões que discutimos. Nós vamos nos reunir e discutir isso, tentando pensar, você sabe, na analogia de xadrez que eu provavelmente escolherei adequada. Nós vamos tentar pensar nas permutações e nas vantagens e desvantagens de cada movimento de Hank.

Sobre a cena de Hank no vaso sanitário:

Por que no banheiro? Nós estávamos procurando fazer um tipo de cena num momento de revelação que era exclusivo para a série e que parecesse excessivamente mundana ou talvez, ainda não tão dramático em sua configuração. Breaking Bad é conhecida por seus momentos de alta tensão, drama e teatralidade, e queríamos terminar a temporada de uma maneira muito diferente. Acreditamos que o momento da revelação, quando ela finalmente vem, é tão dramático que realmente poderia ser colocada em qualquer lugar e ainda teria impacto.

Sobre o livro de Walt Whitman "Leaves of Grass":

Eu gosto da ideia de justiça poética além do túmulo, no caso, a de Gale. Os roteiristas e eu amamos a ideia de revisitar momentos anteriores da série porque amamos a ideia de que todas as ações têm consequências. Fazer coisas que começam e terminam em um episódio em particular, não é necessariamente uma boa forma de ressonância. E para isso, nós amamos revisitar esses momentos. 
A poesia de Walt Whitman era algo que Gale Boetticher amava. Ela tocou seu coração e ele queria compartilhar isso com o seu novo amigo e mentor, Walter White. E, infelizmente, a partilha do mesmo. Walt manteve este livro de recordação e provou ser um pouco imprudente.

Sobre o vacilo de Walter ter deixado o livro no banheiro:

Bem, nós nunca vimos Hank usar o banheiro de Walter antes, mas, tendo dito isso, você tem que imaginar que provavelmente Hank já teria usado [rs]. Foi definitivamente um erro da parte de Walt, mas eu acho que a grande questão de Walt mantê-lo, ao invés de descartá-lo é que ele tem sido um criminoso, e ele estava acostumando com a sensação. Ele estava utilizando como estilo de vida, a tal ponto que ele não olhava por cima do ombro, talvez tanto o quanto devesse. Dito isso, ele mantém o livro de poesia em qualquer lugar da casa, o que o colocou em risco.

Sobre o fato de não termos visto Gale presentear Walter com o livro:

Não foi explicitamente mostrado mesmo e, honestamente, quando escrevemos a cena em temporadas atrás, nós não estávamos pensando que o livro seria o precipitador que permitiria Hank descobrir o que Walter realmente é. Nós não estávamos pensando nesses termos, mas mesmo assim, nós mostramos o livro. Não só isso, eu assumi mesmo que tinha sido um presente dado por Gale a Walt, então, eu meio que gosto do jeito que deu certo, apesar de alguns terem achado um pouco acidental.

Sobre a sua decisão de "matar" Mike:

Foi definitivamente uma decisão muito difícil, porque eu e os roteiristas amamos muito o personagem Mike, e nós também amamos Jonathan Banks. Mas, por outro lado, Walter White é um homem muito poderoso e perigoso e ele também é um homem muito machucado. E se ele iria admitir isso ou não, ele teria que flexionar o seu poder, porque lá no fundo ele se sente muito impotente.
Eu acho que ele tem terríveis problemas com baixa estima. É muito importante para que Walt tenha respeito e que se sinta respeitado.

Sobre a atitude de Walt em matar Mike:

Walt não gostou de ter sido algemado a um radiador. Ele não gostou da ideia de Mike decidir tirar a sua suada metilamina. E antes disso, ele não gostou todas as vezes que Mike manteve uma arma em sua cabeça, quando ele lhe deu uma surra no bar e o chutou no chão, como um cachorro. Então todas essas razões havia sido construídas ao longo dos episódios, mas infelizmente veio à tona em um momento em que Walt realmente não precisava fazer, mas fez.

Walt realmente estava com problemas, uma vez que esses 10 caras dariam toda a informação aos federais. Mike estava deixando Walt e Jesse em uma guinada terrível, e se Walt fosse apenas obter os nomes com Lydia com Mike foragido, provavelmente voltaria para pará-lo ou matá-lo, em retaliação. Assim, como muitos desses momentos em Breaking Bad, não há muito para ser mastigado. Será que Walt teria que fazer isso? Foi a melhor jogada? Foi um momento desnecessariamente petulante e instintivo que ele agora lamenta. 

Sobre Todd:

Bem, ele parece ser problema. Todd é um personagem muito interessante. Por outro lado, atirando naquela criança tão facilmente e, em seguida, mantendo a tarântula do garoto como uma espécie de troféu, parece que está faltando alguma parte de seu cérebro lá. Eu não quero dizer que ele é deficiente mental, mas moralmente, talvez, ele é um pouco sim. Ele, de fato, parece problemático.

Sobre o flashforward no início da 5ª temporada:

É um futuro, cerca de um ano antes, de 10 a 12 meses à frente do tempo dos primeiros oito episódios. É uma ideia para o final de tudo isso, talvez. Você ficaria surpreso com o pouco que temos escrito dos últimos oito episódios. Nós temos apenas linhas gerais para os oito episódios finais. A história até agora tem levado cerca de 14, 15 meses a partir do episódio piloto. As coisas provavelmente vão passar à frente um pouco em algum ponto.

Sobre a transformação de Walt:

Dentro da declaração implícita, a ideia é que este personagem iria ficar muito obscuro, de fato. Eu acho que a resposta curta para a questão é que: eu pensei quão obscuro Walt iria chegar, e nos dias anteriores, olhando para trás agora, eu acho que eu realmente consegui. Eu acho que quão obscuro Walt se tornou, foi uma surpresa para mim, e vai continuar surpreendo-me. Quanto, a saber, se ele vai continuar a ser obscuro? É uma possibilidade real, mas a melhor coisa a fazer é esperar pra ver.

Eu respeito Walt, e considero-o muito interessante. Se eu não respeitá-lo ou achá-lo interessante, este seria um trabalho muito mais difícil para realizar do que é. Dito isto, Walt é um indivíduo bastante desagradável. Ele se tornou muito interessante para mim após o quarto episódio da primeira temporada, quando em vez de aceitar a oferta de seu velho amigo Elliot, a oferta de ajuda de Gretchen para o seu tratamento contra o câncer, ele colocou a sua família em risco. Nesse momento, ele se tornou muito interessante para mim de uma forma que ele não tinha sido antes. Mas quando ele se tornou ativamente desagradável? Nossa, isso é um momento mais difícil de apontar.

O envenenamento do jovem Brock foi muito ruim, mas fazia sentido, pois, ele precisava de Jesse ao seu lado. Mas agora na 5 ª temporada, acho que ele faz coisas terríveis por apenas melhorar a sua condição de vida e ganhar mais dinheiro, e isso é provavelmente é o momento que eu tenho guardado.

Você se encontra muitas vezes torcendo por uma pessoa que evitaria em atravessar na sua frente. Ele é um cara mau. Mas porque ele é inteligente e tem trabalhado duro e sente as coisas que ele sente tão profundamente, respeitamos de má vontade. Alguns dias eu estou torcendo por ele, alguns dias eu quero vê-lo atropelado por um carro. 

Sobre o câncer de Walt:

A melhor maneira de falar sobre isso é: tentamos nunca adicionar nada sem razão na série. Existem bons motivos para que Walt tenha entrado em sua cozinha e dito estar fora dos negócios para Skyler. Não é à toa que a cena no hospital foi mostrada.

Sobre o fim da carreira de Walter como "cozinheiro":

Ele é famoso por ser um dos maiores mentirosos do mundo, mas, pessoalmente, acho que ele estava falando a verdade para Skyler. É difícil dizer ainda, pois, estamos trabalhando nos 8 episódios finais e meus roteiristas e eu ainda não sabemos como tudo vai se encaixar, mas, parece que ele está fora mesmo, de verdade.

Sobre o destino de Jesse Pinkman:

Ele vai ter muito que fazer. Só porque ele está fora do negócio não significa que ele está fora da série. Nós amamos Jesse Pinkman tanto como toda a multidão de fãs. Não seria a mesma série sem Jesse Pinkman e a contribuição maravilhosa de Aaron. Ele ainda tem muito o que fazer. 

Sobre o fim da série:

Eu fiquei muito triste com a ideia do fim da série. É muito difícil dizer adeus um ao outro e dizer adeus aos fãs, pois, esse momento é o mais satisfatório da minha carreira até agora - e pode vir a ser o maior destaque da minha carreira. Odeio a ideia de série atingir o ápice e em seguida, entrar em momento lento, inexorável para a mediocridade. Eu prefiro arriscar a sair um pouco mais cedo do que sair tarde demais. Dito isso, eu acho que nós temos o número certo de episódios, 62 episódios de TV. E eu simplesmente não conseguiria imaginar a sorte que tivemos, a oportunidade de fazer a série funcionar melhor do que eu jamais imaginaria em meus sonhos.

Não tem como agradar todo mundo. Na verdade, o mais perigoso é tentar agradar todo mundo no final. É um peso que estamos esperando cair em nossas cabeças. O final da série será julgado com mais cuidado que os outros 61 episódios que vieram antes.

Como sempre, agradeço a todos por assistir e por estarem tão entusiasmadas com a série e também, por mantê-la-á no ar. Houve um monte de vezes, ao longo dos anos que Breaking Bad poderia ter sido cancelada e o fato de que ainda estamos no ar e ter chegado até aqui é devido ao apoio e ao amor que temos obtido a partir de tantos anos. Deus os abençoe por estarem ao nosso lado por tantas temporadas.

Com principais informações obtidas através do TVline, Zapt2it, Rolling Stone e do próprio site do AMC. 

PS: Esse post será atualizado, caso surjam novas declarações de Vince Gilligan.

Comentários

  1. Sensacional, acredito que Vince faz a coisa certa ao finalizar a série tão logo, todos sabemos que a série tem potêncial para demais temporadas, porém Walt e demais personagens chegaram ao lado B de suas trajetórias, e extender tudo isso pode ser cansativo. A genialidade da série já está mais do que provada, e Vince se consagra para outras produções. Como ele mesmo disse, não tem como agradar a todos.

    ResponderExcluir
  2. Fiquei preocupado com a parte do cancer, ADORO O HEISENBERG

    ResponderExcluir
  3. Eu gostaria, pelomenos, que as duas últimas temporadas tivessem mais episódios... é triste ver o fim da série... adoro os personágens e os roteiristas estão de parabéns pelo ótimo trabalho...

    ResponderExcluir
  4. Odeio a ideia de série atingir o ápice e em seguida, entrar em momento lento, inexorável para a mediocridade. Eu prefiro arriscar a sair um pouco mais cedo do que sair tarde demais. DEfinitivamente isso é uma das principais coisas (junto com a falta de criatividade) que está assombrando o mundo do entreniment (games,filmes,seriados,etc.)o... Os autores preferem encher o cú de dinheiro ao invés de respitar franquias e fãs dessas dessas franquias. Com essa atitude, Vince Gilligan aumentou a minha admiração por ele.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!