Better Call Saul: "Nacho" 1x03 [Review]

Better Call Saul não é e nem será a "nova Breaking Bad", mas já demonstrou
 ser uma série "padrão Breaking Bad".

"Nacho", terceiro episódio dos 10 encomendados para a 1ª temporada de Better Call Saul foi escrito por Thomas Schnauz, roteirista que também escreveu brilhantes episódios de Breaking Bad, como "Say My Name", "End Times", "Bug", "Shotgun", entre outros. A direção ficou por conta de Terry McDonough, que também assinou a direção de diversos episódios de Breaking Bad, como "Bug", "Better Call Saul", e "Bit by a Dead Bee".

Outros produtores de Breaking Bad também estão presente em Better Call Saul, como Michelle MacLaren, Moira Walley-Beckett, além de Vince Gilligan, criador de Breaking Bad que também criou Better Call Saul em parceria com o também ex-produtor de Breaking Bad, Peter Gould.

Portanto, a qualidade de Better Call Saul está garantida, e os três primeiros episódios da série demostraram isso muito bem. Estão usando uma estrutura parecida como a adotada, principalmente, nas últimas temporadas de Breaking Bad. Estão tratando o roteiro com muito cuidado, respeitando o novo enrendo, sem entrar em desacordo com o que já conhecemos da história.

Better Call Saul tem dado um show, tecnicamente, devido aos profissionais envolvidos e devido a estrutura adota que tanto deu certo em Breaking Bad. Os episódios estão lotados de easter eggs, referências a filmes, um show de qualidade, trilha sonora impecável... As cores, que tanto fez sucesso em Breaking Bad, também estão presentes em Better Call Saul: uma linguagem cinematográfica que Breaking Bad adotou perfeitamente, e que mais uma vez temos a oportunidade de acompanhar.


Portanto, dito isso, resta "apenas" história a ser contada, e Better Call Saul tem feito isso muito bem. Começamos a ficar envolvidos e ansiosos pela trama, que claro, dificilmente se desprenderá de Breaking Bad, e isso que atrai a maior parte do telespectador. Tem gente (Eu!!!) procurando Gus escondido, Walter, ou casa dos White´s, enfim, além de uma ótimo entretenimento, Better Call Saul está sendo uma série divertidíssima nesse quesito. 

"Nacho" evoluiu e muito a trama, reforçando bem o atual estado de "espírito" de Jimmy Mcgill. Vimos mais uma vez que Jimmy funciona sob pressão, e que ainda segue tentando fazer o seu trabalho honesto, porém a desonestidade segue o atentando. Tenta ajudar e complica as coisas. Um advogado trapalhão, mas de bom coração.

O episódio termina com Jimmy tirando o "seu" da reta, colocando criminosos na cadeia e retirando dela os honestos. E por incrível que pareça, todos acreditavam que Nacho era o criminoso e o casal "raptado" era a parte honesta do caso, porém Jimmy, sob muita pressão, tratou de resolver isso. Claro, Nacho é o criminoso da série, mas nesse caso, era a parte "honesta" da história.


Repleto de reviravoltas, o episódio trouxe uma história com início, meio e fim, fazendo com que Jimmy saísse mais uma vez vencedor, portanto, adiando a sua debandagem para o mundo do crime. Na subtrama, vimos finalmente Mike saindo da guarita. A série irá crescer e muito com isso, estávamos incomodados com a participação rasa do personagem. Mike entrou em cena, deu a esperada "coça" em Jimmy, e começou a revelar um pouco do seu passado obscuro. Inicia-se definitivamente a "parceria" Mike/Saul.

Mas para abrilhantar ainda mais a série, o roteiro sempre dá nuances para que a série continue com uma história instigante: após a descoberta de Saul, provavelmente ele irá se aproximar mais do escritório de advogacia que tanto persegue, além de Nacho, que agora não terá mais o dinheiro do casal de criminosos para roubar, mas que não deixará, tão cedo, Jimmy McGill em paz.
  
Tecnologia do Blogger.