Pular para o conteúdo principal

Breaking Bad - O Filme: Crítica


Não perca seu tempo.

Um filme sobre Breaking Bad, maravilha! É um dos grandes desejos dos fãs da série após o seu fim. Seu universo ainda está sendo explorado, mesmo quase quatro anos de seu término. Better Call Saul ajuda um pouco a suprir essa "perda", mas algo inédito de Walter, Jesse e cia, ainda segue como grande fonte de desejo.

Tanto é que as publicações referente ao "filme" para a série lançado essa semana, está gerando centenas de milhares de fãs repercutindo a iniciativa de um grupo de fãs franceses da série. Mas no fundo, o que tem de melhor mesmo, nesse "filme", é apenas a imaginação de como seria bom o filme para série, produzido impreterivelmente pelo seu criador, Vince Gilligan. 

Não se pode chamar as mais de duas horas desse compilado de filme. A ideia foi ótima, sei que tiveram muito trabalho e vi aspectos positivos. Não foi apenas um "junta-junta", os produtores realmente trabalharam na edição de imagens e de áudio. É bem interessante vermos diálogos vistos na série dentro de cenas que não fizeram parte delas. 

Qualquer parte que você assistir da série você irá admirar, independente da sequência, principalmente porque você já conhece a série. Quem já viu a série, ao ver o filme, irá notar que a desconstrução dos personagens é gritante e o enredo acaba ficando sem sentido. 

Walter é tido como um professor traficante que "chutou o balde" para a vida e morre de câncer, com seus maiores erros sendo ocultados na edição. Jesse é um zé ninguém, mal agradecido, que deixou Walter na mão e o traiu. Skyler é uma esposa que nunca se opôs aos crimes de seu marido e o apoiou lavando seu dinheiro. E por aí vai. O filme te leva a acreditar nisso, e, quem nunca viu Breaking Bad e assistir esse compilado terá essa errônea visão. Quem nunca viu, ficará perdido.  

É impossível passar a essência da série ao telespectador pegando pontos da série e editando para caber em duas horas. Acho possível passarem isso refilmando, com novo roteiro, novas linhas de tempo, e o único capaz de fazer isso se chama Vince Gilligan. O compilado não passou de um tributo, dos inúmeros que temos na internet. O que os criadores desse "filme" quiseram fazer, pode se chamar de "mágica", daquelas que chamam a atenção pelo enunciado e não pela própria arte.  

A iniciativa balançou os fãs da série, mas muito mais pela possibilidade de um longa bom. Pela possibilidade de apresentarmos e recomendarmos a série para muitos amigos, dando a eles um gostinho da série, uma faísca para que eles pudessem ver a série de forma completa. 

Não façam isso. Definitivamente. 

Ainda quer ver o "filme"? Por sua conta e risco.