Pular para o conteúdo principal

Better Call Saul: "Sabrosito" 3x04 [Review]


E vocês achavam que só o Gus estaria de volta, né? Sabe de nada.

Gustavo Fring foi a grande aquisição de Better Call Saul até o momento. A série poderia focar em apenas o lado de Jimmy e sua transformação, mas após inserir Mike, Os Salamancas e agora Fring, o universo se expandiu de uma forma infinita, podemos acompanhar essa história, agora, por várias temporadas. 

Muitos dizem e é verdade: "Estamos vendo duas séries". A única conexão até o momento entre elas é os trabalhinhos que Jimmy pede para Mike e vice-versa. Essa conexão quase não existiu em Breaking Bad. Saul concentrava seus trabalhos em Walter e Jesse, enquanto Mike focava em Gus. Dessa vez Jimmy precisou de Mike e por enquanto não vão passar disso. Dificilmente teremos, por exemplo, Jimmy conectado a Gus. 

Voltando, a inserção de Gus abre um leque gigantesco. Seu passado não foi contado em detalhes em Breaking Bad e Better Call Saul pode fazer isso.Don Eladio foi inserido na série e seu núcleo é extremamente interessante. Acompanhamos o personagem em uma época intermediária: após a morte de Max - amigo (namorado?) de Gus -, e os acontecimentos que culminaram na morte de Eladio. Gus é seu parceiro de distribuição enquanto Hector é uma espécie de concorrente.


Concorrência essa que acabou gerando o primeiro trabalho de Mike oferecido por Gus. Ele disse que não ia deixar Hector em paz. A partir disso, vimos Mike sabotar o caminhão dos Salamancas e nesse episódio apresentou-se a resolução da trama: uma mão lavou a outra, saindo os dois satisfeitos. Para amarrar bem as pontas soltas, Gus afirma o motivo de não ter deixado Mike matar Hector:
"Uma bala na cabeça seria humano demais". 



Justificando sua tortura em Hector, vista em Breaking Bad. Sensacional, amigos. É o que sempre tenho escrito aqui, estamos vendo Breaking Bad, detalhes sobre a trama vivida nesse universo culminarão aos montes com esse núcleo Gus/Hector/Eladio.

Descobrimos que o primeiro Los Pollos Hermanos foi aberto no México, na cidade de Michoacan. Provavelmente a terra natal de Gus, ou, onde passou sua infância. Lá começou a sua rixa com os Salamancas, que, extorquia dinheiro de sua parte. Os Salamancas invadiram agora os Pollos Hermanos mas por outro motivo: obrigar Gus a distribuir seu produto. Sabemos que isso não vai acontecer, sabemos que uma guerra deve acontecer mas sem deixar mortos importantes, porém, que terminará em um acordo que separará o narcotráfico por regiões.

E pensando, em um meio onde já existe grande concorrência, fica ainda mais evidente o tanto de estrago que Heisenberg causou fabricando uma droga bem mais pura, potente e viciante. 

O episódio poderia ficar mostrando toda essa trama narcótica durante todo o tempo que não iríamos reclamar, mas o outro lado da série também empolgou, com os primeiros passos da luta judicial dos irmãos McGill. Esse núcleo está longe de estar "monótono", como já vi gente dizendo.


Mas o grande destaque nesse núcleo aponta para Kim. Transformação. Como essa palavra é importante em Better Call Saul, da mesma forma que foi importante em Breaking Bad. Kim resolveu lutar, tal como Jimmy, e aceita lutar usando de "artimanhas". Esteve a frente da contratação de Mike para o serviço de aquisição de provas, tendo nas mangas argumentos para vencer o processo. Quem te viu, quem te vê, Kim.

E claro, de novo, avalizamos suas atitudes, mesmo ilegais. É a tal de justiça com as próprias mãos falando mais alto, de novo, mesmo que justiça nessa questão é uma variável. Eles foram humilhados, Jimmy principalmente, mas não saíram sorrindo atoa, como bem sabemos.

Todo mundo terminando o episódio sorrindo. Gus, Mike, Jimmy, Kim e nós, com mais um espetacular episódio de Breaking Bad, ops, Better Call Saul.

Comentários