Entrevista: Brian Cranston fala sobre a quarta temporada de Breaking Bad

Brian Cranston cedeu uma entrevista por telefone para o site Collider para falar sobre a webserie The Handlers, que você pode conferir em post anteriores aqui no blog. Mas o site aproveitou a oportunidade para tentar descobrir um pouco mais sobre o homem por trás de Walter White, o polêmico professor de química que conquistou a todos.

Quando você começa as gravações da quarta temporada Breaking Bad?

Nós voltamos dia 13 de janeiro. Esse será nosso primeiro dia de gravações para a quarta temporada.

Já te deram alguma pista de qual será arco da história desta temporada ou eles ainda estão tentando descobrir como tudo vai ser?

Não, eles já têm tudo. Sou eu que não quero saber. É verdade. Eu não perguntei e eles não me disseram. Eu não quero saber. Essa é uma jornada muito grande para Walter White. Ele não sabe o que está acontecendo em alguns momentos, e eu não queria estragar isso. Eu gosto de ler os scripts sem saber o que vai acontecer, da mesma forma do que ler um bom romance. Se fosse pra alguém me contar o que vai acontecer, eu ficaria desapontado. Eu não quero que eles me contem. Eu quero viver as experiências. Essa é a minha filosofia. Então eu honestamente não sei para onde essa quarta temporada vai.

Quais são as qualidades que você mais gosta em Walter White? Você gostaria de mudar alguma coisa?

Isso é engraçado, porque você começa a ficar subjetivo a isso. Walter está passando por uma metamorfose. Quando começamos a série, eu poderia te dizer quem ele era, o que ele era e o que não era, como a maioria das pessoas também poderia. Mas nesse estágio, nem mesmo o Walter sabe. Ele está entrando em contato com o lado negro de sua personalidade. Primeiro ele teve que entender que havia um lado negro e agora ele está sendo acolhido por ele. A terceira temporada foi sobre ele aceitar quem ele é, podendo assim continuar vivo nesse perigoso jogo. Ele está aprendendo sobre ele mesmo. Quando eu olho pra isso agora, objetivamente, eu acho que ele vai tentar se segurar à sua natureza altruísta o máximo que puder. É um ponto de vista de "estou fazendo isso pela minha família". Mas, na realidade, eu acho que não. Ele achou algum tipo de qualidade viciante no agito do jogo que nem ele sabia que existia. Eu penso sobre isso e acabo percebendo que, dadas as circunstâncias, qualquer um de nós pode ser tão perigoso quanto ele.

Você acabou ficando muito tempo longe do personagem nestas "férias" da série. Como você se sente sobre isso? Você gosta de ter o tempo extra para fazer filmes entre as temporadas ou preferia ter voltado ao personagem mais rápido?

Não, eu gosto do intervalo. Tivemos quase um ano de intervalo esse ano e foi ótimo porque pude passar um tempo em casa, com minha família. Depois eu fiz diversos filmes e criei The Handlers. As coisas foram boas e eu tive a oportunidade de ter Los Angeles como minha base. Eu tive a sorte de ser capaz de realmente querer voltar para a quarta temporada da série. Agora, como o ano está passando e eu estou apenas relaxando, eu posso começar a pensar sobre Breaking Bad, The Handlers e mais alguns projetos que eu tenho e ver como tudo isso vai se desenrolar e como será a reação do público.
Fonte: Omelete
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.