"Face Off" 4x13 "Season Finale"




"Walter não está em perigo, ele é o perigo".

Essa frase foi usada no início da temporada em divulgação à nova temporada de Breaking Bad. Porém, outra frase também usada que estava tendo mais relevância na série até o momento era: "Extremamente Volátil". Então veio o "Face Off", season finale da série, onde pudemos afirmar que os produtores não estavam de brincadeira quando disseram que "Walter era o perigo". Só esqueceram de nos dizer para manter os nossos corações saudáveis porque esse season finale, foi teste para cardíaco.

Antes de ir ao núcleo do episódio, queria comentar o efeito que Breaking Bad causa em nós (a mim pelo menos) durante a exibição do episódio. É uma coisa absurda! Assisto a mais de 40 séries e nenhuma chega aos pés da tensão que Breaking Bad provoca. Sério! É tremedeira total! A aflição chega a ser incontrolável, mesmo sabendo que os personagens principais (teoricamente) não vão morrer. Esse fato é que nos faz apaixonar pela série. Sabemos que é tudo mentira (palavras que uso explicando as cenas para a minha filha), mas conseguem nos deixar 100% envolvidos e no final, conseguimos respirar aliviado. Esse trabalho dos produtores é fenomenal.

Até que ponto os fins justificam os meios? Para Walt isso não tem limite. "Eu venci". Mesmo colocando a vida de sua vizinha em risco, mesmo colocando a vida de um garoto em risco, mesmo colocando seu cunhado paraplégico, mesmo, mesmo e mesmo. Se no final tudo der certo, não importa. O que importa é quem vai sair vencedor e Walt, nunca perde. Sempre tem uma solução. Gus é um cara que nunca erra? Antes acertar por linhas tortas do que errar por excesso de perspicácia, prepotência e arrogância. Esse é o lema de Walt. Esse foi o pecado de Gus. É como em um jogo, por exemplo. Se você humilha o adversário pela sua superioridade, acaba se dando mal, por que as vezes, o inferior vence o superior e nesse caso Walt e Hector, os inferiores, saíram vencedores.


Gus 10 passos a frente? Walt esteve 20 passos a frente. Calculou tudo, assumiu o risco e não jogou a toalha quando muitos jogariam. No momento em que seu mundo caiu, tratou-se de exercer a função de um herói. Não fugiu e foi enfrentar o problema de frente. Manipulou o último Salamanca a seu favor, mas dando-o que mais queria na vida. Uma morte digna e vingativa. "Toda prepotência será castigada". GoodBye Gus

O season finale teve cara de series finale, porém não poderia ser. Apesar de tudo ter terminado bem, um cliffhanger foi deixado. O drama de Walter com a sua família e as investigações do DEA continuarão. Talvez os últimos 16 episódios da série se basearão no acerto de contas de Walt com os meios que usou para chegar a seu objetivo. Calma gente. Nada confirmado. É só eu teorizando um pouco sobre a 5ª temporada da série. Como aguentaremos 9 meses (+-) até que cheque a nova temporada? Teremos que achar meios para que justifiquem os fins também.

Não precisava mostrar a última cena do episódio. Na última conversa de Walt com Jesse, ficou claro que Walt tinha culpa no cartório. Muitos (inclusive aqui) disseram que Walt tinha envenenado o garoto com Ricina, porém eu não apostava nessa teoria. Matar inocente não é coisa de Walt. Colocá-los em risco, é.


e mais.

- O tio Salamanca mandando todos para aquele lugar serviu para atrair a atenção de Gus, mas também outro "prêmio" que Walt arranjou para ele. Foi de alma lavada o Sr. Salamanca.
- Que Bitch aquela empregada de Saul extorquindo dinheiro de Walt! Bitch mas esperta. A casa tava caindo e ela tratou de olhar o lado dela, é lógico.
- Saul Goodman expulsando ironicamente aqueles federais foi muito hilário.
- O ator Mark Margolis que interpreta o Tio Salamanca deveria ganhar um Emmy só por causa daquela cara de raiva que ele faz. [Rs]
- Jesse Pinkman justificando a Ricina devido a ser telespectador da série House. Só rindo mesmo. Imaginem o que pensavam os federais naquele momento.
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.