Pular para o conteúdo principal

A Abominável Exibição de Breaking Bad na TV Record


28 de outubro de 2013. A TV Record anuncia que adquiriu os direitos de transmissão de Breaking Bad, causando alvoroço na internet. Uma onda de desconfiança veio imediatamente, com inúmeras reclamações, mesmo antes da série estrear. Após uma belíssima campanha de divulgação, a emissora estreia a série em Janeiro, dando a ela muito destaque em sua programação. Quase sete meses depois a emissora termina de exibir a série, de uma forma completamente diferente do que começou, dando razão a quem sempre abominou a exibição da série pela emissora.

A série começou a ser exibida diariamente, de segunda à sexta, e em um bom horário, 23:15hs. A emissora dava sinais que trataria a série com respeito, da forma que os fãs esperavam, e da forma que prometeram. Os primeiros dez, quinze episódios da série foram exibidos praticamente sem atrasos, fato que movimentou as redes sociais. Pouquíssimos comerciais eram inseridos durante a exibição, havia dia que exibiam apenas um comercial, ou no máximo dois ou três. Mas tudo isso não demorou muito para ser mudado, e piorado.

Vários comerciais foram acrescentados. Houveram exibições que contamos seis comerciais, um absurdo. E pior, com cortes grotescos e fora de hora. Comerciais são necessários, compreensíveis, mais o excesso quebra e muito o ritmo da série. Pra piorar, muitas vezes os episódios voltavam sem ter a devida continuidade, com cortes, deixando muitas vezes as cenas sem sentido. Um exemplo:

Quando Gus, em "Salud" (4x10), executou o plano de envenenamento de Don Eládio e seus capangas. Gus claramente toma um comprimido, um inibidor do veneno, que foi responsável por salvar sua vida. A cena simplesmente não é mostrada, e a exibição volta depois dos comerciais poucos segundos após esse momento, deixando de mostrar uma parte importantíssima do episódio, fazendo com que os telespectadores ficassem completamente confusos.


E testemunho o fato. Assisti e cobri praticamente toda a exibição da série pela emissora, postando comentários e curiosidades sobre os episódios no nosso twitter, repercutindo os comentários dos internautas que nos eram enviados, e da mesma forma, absorvendo a indignação.

Mas os cortes não ficaram por aí. Praticamente tudo foi censurado, até o que não precisava. Breaking Bad tem pouquíssimas cenas de sexo, e nada explicito. Cortaram a cena que Jesse transa com Wendy; cortaram a cena que Jesse viaja na heroína, com Jane; cortaram a cena que Holly diz "mama mama" para Walt. Um absurdo, incompreensível, inadmissível. E tiveram muito mais cortes. 

Ainda mais pelo horário que passou a ser exibida. Começaram bem, como disse, mas os atrasos ficavam cada vez mais constantes, chegando a exibir episódios com mais de 20 minutos de atraso. Após a quinta e última temporada, mudaram a forma de exibir a série. Passou a ser exibida semanalmente, às quartas, no famigerado horário 23:45hs. Se fosse "apenas" por isso... Os atrasos foram ainda maiores, com episódios começando, sempre, com praticamente meia hora de atraso.

E se provou uma atitude infeliz. Breaking Bad não teve lá grande audiência mesmo, bem abaixo do que a emissora esperava, mas as séries que a emissora colocou no horário que Breaking Bad era exibida (Grimm, Bates Motel, Chicago Fire), obtiveram uma audiência ainda menor do Breaking Bad garantia. Grimm, por exemplo, mantinha em torno de 2.5 a 3.0 pontos no ibope, e Breaking Bad sempre estava na casa dos 4.0 pontos.

Paralelamente promoviam a série cada vez menos. Muito menos. Irrisório em comparação às promoções iniciais. Jogaram a última temporada no lixo, praticamente. Tentaram se desfazer dela e só não fizeram porque ficaria muito feio para a emissora, seria atestado de burrice assumido. Sabíamos que a série teria problemas com a audiência, o próprio AMC teve. A audiência da série começou a explodir mesmo nos Estados Unidos após a quarta temporada, chegando a números absurdos. E foi exatamente nesse momento, quando a série cresceria de audiência, inevitavelmente, a Record fez essas abomináveis mudanças.

Horários confusos, descasos; cortes, muitos, mas muitos cortes, nem dá pra citar todos; inúmeros comerciais; promoção irrisória... Não podia piorar mais. Mas piorou.

A emissora teve a incompetência de dar spoilers gravíssimos para o seu telespectador. As chamadas entregavam praticamente todo o episódio, e pior, muitas vezes os spoilers vinham durante a exibição. Um exemplo foi no final da 4ª temporada, quando bem antes de mostrarem a morte do Gus, explodido por Walter, a emissora exibia uma chamada nos comerciais do episódio, promovendo a quinta temporada da série mas com a cena da explosão de Gus. Uma incompetência profunda, que disseminou falta de respeito.


Sem falar, já falando, na esdruxula "cobertura" feita pelo Twitter oficial da emissora, que comentamos nesse post

E podíamos apenas fechar os olhos, pois podemos assistir a série de outras formas (baixando, Netflix, DVD), onde veríamos a obra de Vince Gilligan completa, sem cortes, na hora que quisermos e com áudio original. Mas não falar desses problemas seria egoísmo, pois muita, mas muita gente assistiu a série pela primeira vez pela emissora, bem mais do que esperava e bem mais que imaginava. Recebemos vários feedbacks desses leitores, muitos deles perguntando, humildemente, o que aconteceu em tal cena cortada pela TV Record.
     

Cortaram cenas até de "Felina", último episódio da série. Cortaram a cena de Skyler ligando pra Marie e a cena de Walter Junior chegando em casa triste.


Foi interessante ver emissoras brasileiras investindo em séries renomadas, como Breaking Bad, trazendo esperanças de que poderiam mostrar a série como se deve ser assistida. Infelizmente não foi isso que aconteceu. É de se lamentar o fato, mas felizmente temos alternativas. Mas muitas, muitas pessoas não tem essa alternativa, e desde já recomendo buscar assistir a série de outra maneira, pois cada segundo perdido, cortado pela emissora, faz muita diferença, e a obra de Vince Gilligan recompensará e muito.

Fim da série na TV Record, ainda bem.