Pular para o conteúdo principal

Review: Breaking Bad "Cat's in the Bag..." 1x02 [Retrô]

Exibição: 27 de Janeiro de 2008 
Roteiro: Vince Gilligan 
Direção: Adam Bernstein


"Não gosto quando você me esconde as coisas, Walt. 
A pior coisa que pode fazer é me deixar de fora".

Foi o que Skyler disse nos últimos momentos do episódio piloto de Breaking Bad, e, olha, essa frase diz muita coisa do que vimos da personagem na série. Mas Skyler já demostrou logo nos primeiros episódios que não se pode ser passada pra trás, assim, tão facilmente. Pra isso, precisa de uma desculpa maior e Walt começou a se tornar mestre nisso.

Uma mudança repentina em todos os sentidos: muito tempo na rua; passou a noite no banheiro; vigor sexual inesperado... e um telefonema estranho logo pela manhã. Skyler não titubeou, chegou a Jesse Pinkman através de pesquisas na internet, com o número registrado em sua bina, mas como já podemos dizer, chegou no máximo à meias verdades.

Um dos raros momentos em que Aaron Paul e Anna Gunn contracenaram juntos, diga-se de passagem.


Walt e Jesse já enfrentam um grande dilema nesse "The Cat's in the Bag..." mas tiveram que lidar primeiramente com Skyler. Walt disse, com todas as letras: "Saia do meu pé! Pode fazer isso"? Claro que Skyler não fez e logo foi ao encontro de Jesse, o tal vendedor de maconha de Walt. Mas nada evoluiu nessa trama, porém a série já de cara nos mostra que Skyler seria uma grande pedra no sapato de Walt.

O grande dilema desse episódio foi dividido em duas partes: "Krazy-8 e Emílio". O que fazer com esses sujeitos. Walt e Jesse, dois paspalhões, essa é a verdade. Entraram no mundo do crime sem nenhum cacoete para isso e começaram a lidar com decisões horripilantes, que, a princípio, decidido no cara ou coroa.

Dissolver o corpo de Emílio e matar Krazy-8, essa é a tarefa. Depois, nunca mais se veriam. Foi fácil falar isso um para o outro, contudo, a parte "nunca mais se veriam" se tornou o desejo mais difícil de se realizar. 

Jesse ficou com o trabalho mais nojento mas com menos dor na consciência. Emílio já estava morto mesmo e Krazy-8 estava cada vez mais vivo. Walt não é assassino, ele agiu em legítima defesa ao matar Emílio, mas, agora, ele teria que matar Krazy-8 a sangue frio e isso o remoía por dentro. Walt protelou, pensou, ganhou tempo e a decisão ficou para o próximo dia (episódio). O desfecho mesmo ficou a cargo da tarefa de Jesse, que, tentou dá uma de "inteligente" e levou um grande ZERO do professor Walt.


Uma banheira destroçada pelo ácido, com pedaços do corpo de Emílio espalhados pela casa. Assim termina o segundo episódio de Breaking Bad, que trouxe uma conotação bem cômica para a série. Até aquele momento a série vinha com muito mais momentos cômicos do que dramáticos e as primeiras impressões não dava a miníma noção ao telespectador o quão aterrorizante dramaticamente a série poderia chegar.


Nota do editor: iniciamos a coluna "Retrô" a algum tempo aqui no site. Vamos publicar reviews e easter eggs dos episódios não cobertos pelo site. Temos as colunas "Reviews" e "Easter Eeggs e Curiosidades" a partir da 4ª temporada, agora vamos começar a publicar sobre os episódios das três primeiras temporadas, fiquem ligados!