Pular para o conteúdo principal

Better Call Saul "Witness" 3x02 [Review]


Foi como estivéssemos assistindo, literalmente, Breaking Bad. 

Better Call Saul avança de nível absurdamente após esse histórico "Witness", segundo episódio da terceira temporada da série. Não é comédia, não é dramédia, é Breaking Bad, sem Walter e Jesse - por enquanto. 

A essência é a mesma. Breaking Bad foi uma série sobre transformação. Sobre fazer o errado achando que estava certo. Sobre alguém que desviou-se do caminho correto e passou a fazer coisas erradas. Aconteceu exatamente isso com Walter White, Skyler, Jesse, Hank... e agora acompanhamos isso detalhadamente com Saul Goodman, atualmente Jimmy e futuramente Gene. 

Definitivamente a temporada meteu o pé na porta e nos deu indícios de como será o clima daqui pra frente: tensão. 

Ser surpreendido é uma das melhores coisas que pode acontecer ao telespectador. Infelizmente não foi o meu caso (e de muitos também), pois sabíamos do que estava pra vir nesse e nos próximos episódios, graças as informações espalhadas pela internet, entrevistas, pesquisas, enfim. Mas tudo foi bem orquestrado que a sensação foi de êxtase total.


Gustavo Fring apareceu e com ele veio também Victor e Francesca. Três personagens constantes em Breaking Bad que são inseridos em Better Call Saul. O principal, claro, Gus, foi visto trabalhando como aquele sorriso marcante no Los Pollos Hermanos, porque não, outro grande personagem.

Sua presença já era sentida desde o season finale passado, com a famosa mensagem "D'ont". Logo no início desta temporada Mike ficou alucinado pra saber o que já sabíamos: Gus é o cara que o impediu de matar os Salamancas. Porque? Ele ainda vai descobrir, também, o que já sabemos, Nenhum tiro é dado dentro de sua área sem o seu consentimento, e, Mike terá que quietar seu facho. Ele vai. Fará jogo duro pra isso, porém no final, como sabemos, será o braço direito do narco-traficante.

Minhas preces estão sendo ouvidas e já nesse episódio vimos uma reaproximação de Mike e Jimmy. Seus núcleos ainda não estão completamente interligados, mas, foi ótimo vê-los tramando novamente, trabalhando juntos, mesmo por pouco tempo. Mike ocupado em saber quem está te rastreando enquanto Jimmy... Ainda sofrendo com as garras de seu irmão.


Chuck sabia, e, nesse quesito, enganou-nos direitinho. Armou uma cilada e Jimmy caiu perfeitamente. Ele sabia que não chegaria longe só com aquela gravação. Ele, propositalmente, deixou Ernesto ouvir aquela gravação. Ele sabia que após Jimmy saber que ele tinha uma gravação com uma suposta confissão de seu crime, provocaria a sua ira. Chuck contratou investigadores bem mais para serem testemunhas do que outra coisa. Por sorte, ainda ganhou Howard.

Mais uma vez, agora, as imagens promocionais de Jimmy no tribunal são justificadas. Ele terá que rebolar para sair dessa. Chuck irá usar todos os artigos do mundo para prender Jimmy, que, mesmo com tudo isso, só se exaltou devido ao seu carinho familiar com seu irmão.

Coração versus Razão.


Episódio impressionante, o melhor da série. Também, escrito por Thomas Schnauz e dirigido pelo gênio Vince Gilligan. Que trilha sonora impressionante, exatamente aquele clima tenebroso que vimos em Breaking Bad. Que edição de imagem, que edição de som...

Estamos vendo Breaking Bad, meus amigos.